Libéria apoia a pressão da Austrália pela reforma da OMI

11 julho 2018
Scott Bergeron, CEO do Registro da Libéria (Foto: Registro da Libéria)
Scott Bergeron, CEO do Registro da Libéria (Foto: Registro da Libéria)

O Registro da Libéria afirma que apóia o pedido da Austrália para que a Organização Marítima Internacional (OMI) reconsidere a transparência e o papel dos órgãos da indústria na organização.

Como um dos maiores estados de bandeira do mundo, a Libéria é agora a maior a apoiar o esforço, o que levará a uma submissão à reunião do Conselho da IMO em Julho, pondo em causa o papel existente do Conselho da OMI e da Assembleia da IMO, e procurando facilitar uma maior transparência e uma representação mais ampla dos interesses marítimos na OMI.

A submissão australiana sugere que as discussões na OMI devem ser mais abertas ao público e a outras partes interessadas. Refere-se também à diminuição da acessibilidade das discussões e decisões no âmbito do Conselho e Assembleia da OMI, tanto para os Estados membros como para o público.

Scott Bergeron, CEO do Registro da Libéria, disse: “Como membro fundador da IMO e o segundo maior estado de bandeira do mundo, a Libéria sempre foi um defensor comprometido e público da IMO, e continuará a ser assim. Mas é certo que devemos dar o nosso apoio à pressão da Austrália por reformas, à luz da preocupação dos observadores, tanto dentro como fora da organização, de que o processo de tomada de decisão da IMO pode não ser adequado ao propósito no século 21 e pode, além disso, ser suscetíveis à influência comercial ”.