Quase 500 Airlifted do navio de cruzeiros golpeado

MarineLink24 março 2019

Os serviços de resgate levaram 479 pessoas para a segurança de um cruzeiro de luxo com problemas de motor na costa da Noruega até domingo de manhã e começaram a rebocar o navio para um porto próximo.

O Viking Sky, com 1.373 passageiros e tripulantes a bordo, enviou um sinal de um dia para o dia seguinte, no sábado, quando se aproximava do mar norueguês.

O transporte aéreo de passageiros, muitos deles idosos, do navio Viking Cruises de helicóptero foi interrompido no domingo de manhã, quando dois rebocadores começaram a dirigir a embarcação para o porto mais próximo.

O fundador e presidente da Viking Cruises, o bilionário norueguês Torstein Hagen, disse esperar que a embarcação chegue ao porto de Molde, na costa oeste da Noruega, na tarde de domingo.

"Eles tiveram uma experiência chocante", disse Hagen à TV norueguesa e outras mídias depois de encontrar passageiros que foram içados um por um do convés do navio em meio a tempestades.

"A maioria dos nossos passageiros são idosos ... imagine como é ficar pendurado naquele fio. Deve ser uma experiência terrível, mas eles parecem ter lidado com isso muito bem", disse Hagen.

Os helicópteros estão de prontidão caso o capitão decida reiniciar o transporte aéreo, informou o serviço de resgate.

Os 915 passageiros eram principalmente dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha, disseram os serviços de resgate. Havia também canadenses e australianos a bordo, entre outros, disse a companhia de cruzeiros.

Cerca de 20 passageiros feridos foram levados para o hospital, disse a Viking Cruises, enquanto outros tiveram apenas ferimentos leves.

Um foi levado para o Hospital St. Olav em Trondheim e outros foram levados para hospitais locais.

"Muitos também foram traumatizados pela experiência e precisam de cuidados quando chegam à costa", disse a Cruz Vermelha Norueguesa.

O navio conseguiu reiniciar três de seus quatro motores no domingo de manhã, mas ainda precisava de assistência.

Os rebocadores, um na frente e outro atrás, estavam rebocando o navio a 7 nós (13 quilômetros por hora). A embarcação fica a cerca de 80 quilômetros de Molde, informou o serviço de resgate marítimo da Noruega.

As condições do tempo de tempestade melhoraram no início de domingo, com ventos de 14 metros por segundo, de 24 metros por segundo, segundo o Instituto Meteorológico da Noruega. O vento deverá cair ainda mais no domingo.

Imagens e vídeos postados por passageiros nas mídias sociais mostraram móveis deslizando e painéis caindo do teto enquanto a embarcação flutuava em ondas de até oito metros (26 pés), e os passageiros descreveram a provação mais cedo.

"Nós estávamos almoçando quando começou a tremer. As vidraças foram quebradas ea água entrou. Foi apenas um caos. A viagem no helicóptero, eu prefiro esquecer. Não foi divertido", disse o passageiro americano John Curry à emissora pública NRK. no sábado.

O trecho de água conhecido como Hustadvika e áreas adjacentes são conhecidos pelo clima intenso e pelas águas rasas salpicadas de recifes.

Construído em 2017, o Viking Sky tem 227 metros de comprimento (745 pés) e 29 metros de largura, segundo o site da Viking Ocean Cruises.

"Todos nós queremos saber como isso poderia ter acontecido", disse o presidente da empresa, Hagen. "Tenho certeza de que haverá tempo de sobra para apontar o que poderia e deveria ter sido feito, mas isso é para mais tarde."

"Algo como isso não deveria acontecer, mas aconteceu."

(Reportagem de Terje Solsvik e Gwladys Fouche Edição de Jane Merriman / Keith Weir)

Categorias: Acidentes, Acidentes