Interruptor de GNL para o primeiro de seis Baleària Ferries

Postado por Michelle Howard19 novembro 2018
Foto: Baleària
Foto: Baleària

Baleària começou a reformar sua balsa de Nápoles para ser alimentada por gás natural liquefeito (GNL)

O ferry chegou aos estaleiros de Gibdock para modificação dos motores, e para instalar um tanque de GNL com o trabalho que deverá estar concluído em 15 de fevereiro.

Assim, os dois motores atualmente no navio (MAN9L48 / 60) tornar-se-ão versões 9L51 / 60DF, que são motores a gás natural liquefeito de duplo combustível e diesel produzidos pela empresa MAN Energy Solutions. Com essa mudança de combustível, a balsa Nápoles deverá reduzir suas emissões de CO2 em 9.113,45 toneladas e as emissões de NOx em 871,37 toneladas por ano, bem como eliminar totalmente todas as emissões de enxofre e partículas (que representam 75,95 toneladas de SOx). A redução anual de dióxido de carbono será igual às emissões de 6.000 carros de passageiros (ou o efeito do plantio de 18.000 novas árvores). Também estão em andamento planos para reformar seu navio gêmeo, o Sicilia, em um futuro próximo.

Além disso, um tanque será instalado no navio para poder armazenar até 440 metros cúbicos de gás natural liquefeito para que o navio possa ser autônomo por até 1.200 milhas. Os tubos de gás serão fornecidos pela Cryospain enquanto o projeto de engenharia foi projetado pela Cotenaval.

O investimento total neste retrofit é de 12 milhões de euros, com 20% financiados pelos fundos da CEF (Connecting Europe Facility) da União Europeia, após o projeto envolvendo a adaptação para uso de GNL em cinco dos navios da frota ser classificado como excelente. Portanto, Baleària não só tem planos para mudar os motores nos Nápoles, mas também nos ferries Abel Matutes, Sicilia, Bahama Mama e Martín i Soler, bem como outro ferry sem a ajuda dos fundos da CEF até ao final de 2021.

Categorias: Ferries, Ferries, GNL, Reparação e conversão de navios, Unidades híbridas